16 de jan de 2015

Inseminação Artificial nos Periquitos

Sabemos a dificuldade que por vezes temos em conseguir reproduzir os periquitos, sobretudo, os de padrão de exposição. Contudo, a inseminação artificial é uma saída eficaz para a minimização deste problema.

Abaixo, segue texto e fotos de Fulvio Lucietto que é criador e juiz da Ordem Brasileira de Juízes de Ornitologia.

_________________________________________________________________

"Oi, Amigos!

Ontem tentei tirar algumas fotos do processo da inseminação artificial,mas não é fácil. O  ideal seria que tanto quem segura a aves quanto quem tira a foto soubessem como é o processo, justamente para tentar registrar de modo mais claro possível, nas fotos, todas as etapas do processo.

Vale lembrar que me utilizei de mais de um macho e mais de uma fêmea para tentar fotografar todo o processo, isso porque, embora a inseminação prática seja bastante rápida, para se fotografar as etapas leva-se algum tempo e isso estressa muito as aves, por essa razão as fotos de algumas etapas são com a utilização de outras aves,embora toda a sequência esteja completa.

Antes de descrever a sequência das fotos, é necessário esclarecer algumas condições para que a inseminação seja bem sucedida.

* Em primeiro lugar, só comece afazer as inseminações após a fêmea ter botado o primeiro ovo, posto que o processo, por mais prática que você tenha, nunca é "tão confortável" quanto o processo natural e não é possível determinar-se exatamente quando a fêmea botará o primeiro ovo para que se possa inseminá-la antes disso, e dessa maneira evitam um estress excessivo da fêmea.

* Normalmente a fêmea fica mais tempo dentro do ninho já a partir da postura do primeiro ovo, saindo quase que exclusivamente para evacuar(defecar).Pois bem,em sendo assim, a primeira coisa a fazer no processo de inseminação é tira a fêmea do ninho e colocá-la IMEDIATAMENTE em uma pequena gaiola , e então esperar que ela evacue,coisa que normalmente ocorre logo que você a solte na gaiolinha.Se você inseminar a fêmea e ela defecar em seguida da inseminação, aquela inseminação estará perdida.

* Enquanto você deixa a fêmea na gaiolinha, você já prepara o tubinho capilar.Só depois então é que você irá pegar o macho escolhido e coletar o sêmen.Quanto menos tempo você deixar o sêmen no capilar, maior será a chance dos espermatozoides chegarem "vivos" até o óvulo.

* Imediatamente após a coleta do sêmen, deixe o tubinho em uma superfície plana e já pegue a fêmea para inseminá-la.

Acho importante também dizer que a grande razão da utilização da inseminação artificial é justamente para os casos em que haja realmente necessidade,como por exemplo, machos que não sabem galar, ou por serem muito grandes ou por terem algum problema nas patas, casais que não interagem naturalmente, enfim, situações atípicas.Certamente o processo natural é muito mais saudável.    

Bem, a sequência é mais ou menos essa:

O tubo capilar de vidro que é utilizado no processo (tubo capilar de vidro para micro-hematócritos). Ele tem 7,5 cm de comprimento e 1 mm de diâmetro.


 A posição que devemos segurar a ave nas mãos. No exemplo, estou segurando o macho celeste com a mão esquerda. Notem o dedo mínimo da mão imobilizando a cabeça da ave para evitar que ela vire a cabeça e lhe bique.


 Depois da ave imobilizada, vire-a de cabeça para baixo, de modo que a cauda fique voltada para cima (claro! rsrs...)


 Essa sequência mostra o movimento que você fará com o dedo indicador da mão que está segurando a ave, passando-o por baixo da cauda e levando-a para trás,de modo a deixar a cloaca bem exposta.




 Essas duas fotos mostram, na sequência, a exata posição dos dedos indicador e polegar da outra mão, ao lado da cloaca, e começando a fazer uma leve pressão, de maneira contínua e ligeiramente crescente.



A "gota de sêmen" se projetando para fora da cloaca.


 Maneira correta de aproximar o tubinho capilar de vidro, até que ele encoste na gota de sêmen.


 O sêmen subindo LIVREMENTE (sem sucção) pelo tubinho capilar, fenômeno esse explicado pela diferença da pressão atmosférica de fora do tubinho para a pressão atmosférica de dentro do tubinho.


 O tubinho capilar de vidro já com o sêmen colhido.Vale lembrar que nem sempre se consegue colher a mesma quantidade de sêmen mas, independentemente da quantidade colhida, não deixe de inseminá-lo na fêmea.


 A posição da cloaca da fêmea,de frente para você. A maneira de segurar a fêmea é exatamente a mesma de segurar o macho. No entanto, não há a necessidade de virar a fêmea de cabeça para baixo para inseminá-la. Basta deixar a cloaca voltada para você.


 A posição exata em que você deve encostar o tubo capilar na cloaca da fêmea, na borda superior da cloaca e com apenas a pontinha do tubo na parte interna da BORDA da cloaca. Notem também o dedo médio, da mão que está segurando o tubinho com o sêmen, ENCOSTADO na parte logo abaixo da cloaca e fazendo um LEVE movimento "para baixo", como se fosse abrí-la um pouquinho.



Última etapa que é exatamente "soprar" o sêmen para dentro da cloaca da fêmea. Notem a posição da Fêmea em relação à você. O sopro deve ser curto e "meio-forte".  



Espero que isso possa ajudá-los na criação e que seja possível, efetivamente, esclarecer um pouco o processo, mesmo estando à distância.

Abraço à todos e Boa Sorte!

Fulvio."

6 comentários:

  1. Tenho um periquito macho com 3 anos de idade, tenho uma fêmea com 2 e uma com 1 ano de idade, todas elas peguei praticamente quando nasceram mas vieram de criadores diferentes. As fêmeas estão com o macho desde de quando nasceram. Meu problema é que até hoje o macho não cruzou com nenhuma das duas, inclusive eu já até os separei mas até então nenhum resultado! Nesse tópico explicativo vc diz para esperar a fêmea botar o primeiro ovo mas no meu caso isso não irá acontecer... Existe a possibilidade de fazer a inseminação nessas fêmeas começando do zero, sem ter ao menos botado um ovo? Claro no período de reprodução... (Quando a cera do nariz estiver extremamente marrom)
    Por favor me ajude a tirar ao menos se quer um filhote desse meu macho...

    ResponderExcluir
  2. Onde posso consegui este tubinhos pra inseminação ,se alguem souber onde tenha vendas onlines deste tubinho,manda para o meu email: leonardo_vercossa@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a sua orientação de ensiminação vou tentar hoje mesmo.abraço Rosesildo Teresina Pi.

    ResponderExcluir
  4. O cara nem responde as perguntas :(
    Tenho a mesma dúvida do Valdomiro.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho dois casais de periquitos, mas nenhum dos machos liberam o semem, eles tem época certa para produção de semem?

    ResponderExcluir
  6. olá amigo(os), eu queria saber se é possível fazer esse procedimento em rolinhas (columbidae talpacoti),crio 3 espécies mas as brancas não cruzam, alguem por favor pode me ajundar ??? contato alvesw10@gmail.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...